Início » LabText

jogos e publicidade

Loureiro, Guilherme

Games, in game e adgames

Anúncios dentro dos jogos: essa conversa é antiga. (Alguém lembra do side scroller Tartarugas Ninja 2? Lembram das caixinhas de Pizza Hut?). Conceitualmente estamos falando do mesmo impacto que a inserção dos antiquíssimos merchandisings nos filmes de soap operas. Aliás, quem pensa um pouquinho analiticamente, logo se pergunta: "Epa, por que se chama soap opera?").

Sim, o conceito nasceu praticamente junto com o meio e ao longo do tempo foi se desassociando por via do momento cultural que o mundo vivia talvez, não sei dizer e, na verdade, esse não é o intuito desse post. A questão é: anúncios em jogos? O meio nos permite fazer algo muito maior e muito melhor do que simplesmente anunciar.

InGameAd é um conceito amplo que vai além da publicidade. Com um back-end bem montado, inGameAd pode ser uma plataforma de aplicação de marketing como um todo. Vou tentar exemplificar: um jogo é uma mídia de duas vias, então prá que usar uma só? Imaginem um título famoso: The Sims. Acredito que todo mundo já viu ou pelo menos ouviu falar nesse simulador de vida real. Imagine que os produtos que você comprar para equipar a casa são reproduções de produtos reais, do piso da casa até os produtos eletrônicos. Com a parametrização correta é possível trazer a noção dos benefícios em relação ao custo que são esperadas na realidade dentro da simulação.

E por que fazer isso? Simplesmente para ter a marca estampada em um jogo de sucesso? Não! Porque a partir daí, podemos transformar o jogo em uma ferramenta de marketing tão inigualável quanto divertida e poderosa. Pode-se começar a traçar perfis psicológicos de comportamento do jogador em relação ao produto, algo que é muito mais complexo e vai muito além do simples perfil demográfico; pode-se também e porque não, usar o jogo como uma plataforma de lançamento de novos produtos! Um novo sabão em pó que lava melhor porém custa mais caro? Lance-o no jogo primeiro! É realmente o que as pessoas de um determinado perfil procuram? Um, aparentemente "simples", jogo de simulação pode nos dar uma pista sem sequer incomodar o jogador.

Esses conceitos são apenas a ponta do iceberg, claro. É possível fazer muito, muito mais do que isso. É possível até mesmo transformar a dinâmica do mercado de jogos por conta de ferramentas como essas. Algumas empresas já estão se mexendo e rápido, alguém aí conhece a Linden Labs? A Valve Software? até a gigante EA trata o assunto com muita seriedade.

2007-12-10

voltar


Enviar    Imprimir

Copyright © 2017 | Luis Filipe B. Teixeira
powered by: CANALPT
Creative Commons License