Ensino/Cursos » Mestrado

Comunicação e Esfera Política

INP-Instituto Superior de Novas Profissões

2º Ciclo/Mestrado em Comunicação Integrada (1º ano/1º semestre - 7 ECTS - 20 horas lectivas)

Objectivos

Conduzir ao entendimento da interdependência entre Comunicação e Esfera Política. Capacidade para equacionar as diferenças conceptuais e históricas destas duas noções. Capacidade para destrinçar as diferenças entre Política, Comunicação e Cidadania. O Marketing Político e as capacidades de negociação das organizações junto de legisladores, reguladores e grupos de pressão, tomando em conta: a) os factores de definição de estratégias e acções de comunicação política, no âmbito do marketing político; b) os mecanismos de negociação com legisladores, reguladores e grupos de pressão; c) o enquadramento dos elementos anteriores na Ciência Política.

Avaliação semestral:

A avaliação será constituída pela apresentação de um trabalho de investigação em forma de paper (com o máximo de 10 páginas e seguindo as regras de apresentação dos trabalhos (cf. as normas da APA e NP405-1) e a preparação de um texto (abstract) para discussão em turma.

Programa

Introdução: A noção de política. Política e Comunicação.

1. A ideia de política e a discursividade: Retórica (Platão) vs Política. A questão sofística e doxológica.

2. O agir comunicacional (Habermas): A discursividade mediada pelos dispositivos técnicos (Verdade vs «sedução» e «espectáculo»):Encenação dos rituais políticos (perspectiva crítica).

3. A esfera política: Introdução histórica. Conceitos e evolução.As instituições políticas da pólis grega à actualidade. Os diversos estádios da participação dos cidadãos.Aderentes, simpatizantes e militantes. Política e Modernidade

4. A ideia de Ciência Política enquanto elemento analítico das sociedades contemporâneas. O novo «espaço público». Espaço público, política e mediação. Os fundamentos da autoridade política e «experiência técnica» dos discursos por via dos media: Ataque à função essencial da Palavra?

5. Política, Estado, Governação. A participação política dos actores sociais na governação: premissas, escalas, possibilidades, culturas. Cidadania e esfera política vs «política espectáculo». O poder do jornalismo (paradigma do agenda setting). Credibilidade dos media, formação de opinião e legitimidade.

6. O marketing e a comunicação política: processos de definição e representação na esfera pública perante o sufrágio.

Conclusão

Bibliografia

ARENDT, H.(1995), A Condição Humana, Forense, Rio de Janeiro

ARISTÓTELES (2006), Retórica, Lisboa, Imprensa Nacional-Casa da Moeda

BALANDIER, Georges, O poder em Cena, Coimbra, Minerva

BOURDIEU, Pierre (1989), O Poder Simbólico, 3ª. Ed., Memória e Sociedade, Difel, Lisboa

BRANDÃO, Nuno Goulart (2002), O espectáculo das notícias, Lisboa, Editorial Notícias

BRETON, Phillipe (2001), A Palavra Manipulada, Lisboa, Caminho

BRETON, Philippe e Proulx, Serge (1997), A explosão da comunicação, Lisboa, Bizâncio

CABRAL, M. Villaverde (1997), Cidadania Política e Equidade Social em Portugal, Celta editora, Oeiras

CÍCERO (2008), Tratado da República, Lisboa, Círculo de Leitores e Temas e Debates

COT, Jean-Pierre, MOUNIER, Jean-Pierre (1974), Pour une Sociologie Politique, Éditions du Seuil, volume I

DEBORD, Guy (1995), Comentários sobre a sociedade don espectáculo e Prefácio à quarta edição italiana de «A Sociedade do Espectáculo, Lisboa, Mobilis in Mobile

DEBORD, Guy (1991), A sociedade do espectáculo, Lisboa, Mobilis in Mobile

DEWEY, J. (1991), The Public and its Problems, Swallow Press/Ohio University Press

FERNANDES, António Teixeira (1988), OS Fenómenos Políticos – Sociologia do Poder, Biblioteca das Ciências do Homem, Edições Afrontamento

FERNANDES, António Teixeira (1998); O Estado Democrático e a Cidadania, Biblioteca das Ciências do Homem, Edições Afrontamento

FRASER, N., Rethinking the Public Sphere: a Contribution to the Critic of Actually Existing Democracy, The Mit Press, Cambridge Mass.

GASSET, Ortega y (s.d.), A rebelião das massas, Lisboa, Relógio d’Água

HABERMAS, J. (2006), Storia e critica dell’opinione pubblica, Roma, Laterza

HABERMAS, J.(1987), Théorie de l’Agir Communicacationnel, Paris, Fayard, 2 vols.

KOTLER, Philip; JATUSRIPITAK, Somkid e MAESINCEE, Suvit (1997), O Marketing das Nações, Editora Futura

LANE, Jan-Erik (1995), The Public Sector – Concepts, Models and Approaches, 2ª. Edição, Sage Publications

MAQUIAVEL (2008), O Príncipe, Editorial Presença

MESQUITA, Mário (org.) (1995), Comunicação e Política, Lisboa, Revista de Coomunicaçõao e Linguagens, nºs 21-22

MCLUHAN, Marshall (1995), Understanding Media, London, Routledge

MULLER, Pierre (1998), Les Politiques Publiques, 3ª.edição, Que Sais-Je?, Presses Universitaires de France

MULLER, Pierre e SUREL, Yves (1998); L’analyse des Politiques Publiques, Clefs Politique, Montchrestien

PIRES, Edmundo Balsemão (2007), Espaços públicos, poder e comunicação/Public spaces, power and communication, Porto, Afrontamento

PLATÃO (2000), Górgias, Lisboa, Lisboa Editora

PLATÃO (1976), República, Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian

POSTER, Mark (2000), A segunda Era dos Media, Oeiras, Celta Editora

RANGEON, François (1996); Le Gouvernement Local, em “La Gouvernabilité” Presses Universitaires de France

RUSSELL, B. (1990), O Poder, Uma Nova Análise Social, Editorial Fragmentos

SEIXAS, Ana Paula Canotilho (2006), Abrindo a Cortina do Palco da Esfera Política Pública, Tese de Mestrado (texto policopiado), Porto (pode ser consultado na Biblioteca Nacional)

WOLTON, Dominique (2006), É preciso salvar a comunicação. Casal de Cambra, Caleidoscópio

WOLTON, Dominique (1994), Elogio do grande público.Uma teoria crítica da televisão, Porto, Asa

voltar


Enviar    Imprimir

Copyright © 2017 | Luis Filipe B. Teixeira
powered by: CANALPT
Creative Commons License