Ensino/Cursos » Licenciatura

Métodos de Pesquisa e de Investigação

1º Ciclo em Comunicação Aplicada: Marketing, Publicidade e Relações Públicas

Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias

1º semestre/2º ano 2009-2010

Objectivos da Unidade Curricular:

No final do semestre é suposto que o aluno:
• Retenha os principais instrumentos e metodologias essenciais à realização de qualquer trabalho de investigação científica;
• Compreenda a importância da utilização destes instrumentos no âmbito dos estudos e análises de Marketing, Publicidade e Relações Públicas;
• Domine o conhecimento e a utilização das técnicas de recolha, tratamento e apresentação da informação;
• Elabore relatórios com recurso às principais metodologias cientificamente utilizadas.

Competências adquiridas com a disciplina:

Específicas: Identificar e dominar as principais ferramentas necessárias à realização de um trabalho de investigação. Compreender o alcance dos resultados obtidos.
Gerais: Analisar e planear uma situação num contexto prático, que tanto poderá ser apresentada sob a forma de um case study ou de um relatório escrito. O planeamento deverá reflectir os objectivos estratégicos da empresa e o seu posicionamento no mercado onde se insere.

Programa

Introdução: A evolução do conceito de Ciência e os critérios de cientificidade

1- Iniciação à investigação

1.1. Aspectos psicológicos (entusiasmo;isolamento; o interesse,etc.)
1.2. Aspectos práticos (gestão do tempo, calendarização, fases do processo; exequibilidade; etc)
1.3. Objectivos a curto e longo prazo

2- Como fazer investigação

2.1.Características do trabalho de investigação
2.2. Recolha de informações – «o quê?»
2.3. Investigação – «o porquê?»
2.4. Características de uma boa investigação
2.5. Tipos básicos de investigação (exploração, Experimentação e resolução de problemas)

3. As etapas clássicas do trabalho de investigação científica

3.1. A escolha do objecto de análise
3.2. A pergunta de partida
3.2. As hipóteses
3.3. A exploração
3.4. A problemática
3.5 A construção do modelo de análise
3.6. A análise das informações
3.7. As conclusões

4. A pesquisa do material

4.1. A questão das fontes
4.1.2. Como utilizar a Internet?
4.2. A investigação bibliográfica
4.3. A referência bibliográfica
4.3.1. Um universo diverso
4.3.2. O exemplo de Umberto Eco
4.3.3. O método de Harvard ou sistema autor-data
4.3.4. O caso específico da Internet (Pereira e Poupa)
4.4. O índice como instrumento de trabalho
4.5. Fichas e apontamentos

5. A entrevista

5.1. Tipos de entrevista
5.2. A questão da parcialidade
5.3. Registo e verificação
5.4. Entrevistar onde, quando e como?

6. A Análise de Conteúdo

6.1. Organização e planificação da análise
6.2. A Codificação
6.3. A Categorização
6.4. Análise quantitativa vs análise qualitativa

7. O plano de trabalho

7.1. O índice como hipótese de trabalho
7.2. Tipos de fichas e apontamentos: Para que servem?
7.3. Como estruturar um plano geral de trabalho?
7.4. Os relatórios e as recensões: Porquê? Suas distinções.

8.A Redacção

8.1. A quem falamos?
8.2. Como falamos?
8.3. As citações
8.4. A paráfrase
8.5. O plágio
8.5.1. Noção literária
8.5.2. Noção legal
8.6. Elementos paratextuais

Bibliografia

ALBARELLO, Luc et al, Práticas e Métodos de Investigação em Ciências Sociais, (“Trajectos”), 2ª Edição, Lisboa, Gradiva, 2005.

BABBIE, Earl, “Plagiarism”, [em linha], Earl Babbie’s Homepage, 2005, p. 10, actual. site 2005, [Consult. 14 Set. 05].

BELL, Judith, Como Realizar um Projecto de Investigação, (“Trajectos”), 3ª Edição, Lisboa, Gradiva, 2004.

BARDIN, Laurence, Análise de Conteúdo, Lisboa, Edições 70, 2006.

CAMPENHOUDT, Luc Van e Quivy Raymond, Manual de Investigação em Ciências Sociais, (“Trajectos”), 2ª Edição, Lisboa, Gradiva, 1998.

Código do Direito do Autor e dos Direitos Conexos.

CRISTOVÃO, Fernando, Método – Sugestões para a Elaboração de um Ensaio ou Tese, Lisboa, Edições Colibri, 2001.

ECO, Umberto, Como se Faz uma Tese em Ciências Humanas, (“Biblioteca de Textos Universitários”), 5ª Edição, Lisboa, Editorial Presença, 1991.

FERRARITTI, Franco, Sociologia, Lisboa, Teorema, 1986.

FISKE, Jonh, Introdução ao Estudo da Comunicação, (“Comunicação/Acção”), 2ª Edição, Porto, Asa, 1995.

FRADA, João José Cúcio, Guia Prático para a Elaboração e Apresentação de Trabalhos Científicos (“Microcosmos”), 2ª Edição, Lisboa, Edições Cosmos, 2000.

Normas da APA

NP-405-1 Norma Portuguesa

PEREIRA, Alexandre e Poupa, Carlos, Como Escrever uma Tese, Monografia ou Livro Científico usando o Word, 2ª Edição, Lisboa, Edições Sílabo, 2003.

QUIVY, R.; CAMPENHOUDT, L., Manual de Investigação em Ciências Sociais, Lisboa, Gradiva, 1992

ROMERO, Andrés, Metodologia de Análise de Conteúdo, Lisboa, Universidade Católica Portuguesa, 1991.

SARMENTO, Eduardo Moraes; Nuno Dominguez, (2003), Metodologia do Trabalho Científico com recurso ao processador de texto, ed. IPAM.

SILVA, Augusto Santos e PINTO, José Madureira (org.), Metodologia das Ciências Sociais,Porto, Edições Afrontamento, 11ª edição, 2001

SUSSAMS, John E., Como fazer um relatório, 2ª edição (1ª edição 1987), Lisboa, Editorial Presença, 1990

TEIXEIRA, Luís Filipe B., Hermes ou a Experiência da Mediação (Comunicação, Cultura e Tecnologias), Lisboa, Pedra de Roseta-Edições e Comunicação, Lda, 2004

TEIXEIRA, Luís Filipe B., Obras de António Mora, de Fernando Pessoa: Edição e Estudo, edição crítica dos textos de António Mora-Fernando Pessoa transcritos, organizados e anotados por Luís Filipe B. Teixeira, edição integrada nas Obras Completas de Fernando Pessoa, no âmbito da Equipa Pessoa, Lisboa, Imprensa Nacional-Casa da Moeda, col. «Série Maior», 2002

voltar


Enviar    Imprimir

Copyright © 2017 | Luis Filipe B. Teixeira
powered by: CANALPT
Creative Commons License