Ensino/Cursos » Licenciatura

Sociologia da Comunicação

Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias
Escola de Comunicação, Artes e Tecnologias da Informação

Licenciatura em Comunicação Aplicada

(comum com) Licenciatura em Ciências da Comunicação e da Cultura

Tipologia: Teórica, Semestral/Precedência: NTP/N

Âmbito/Sinopse:
Esta disciplina capacita os alunos para as problemáticas do estudo da comunicação, no interior da qual os indivíduos e grupos sociais interagem e desenvolvem os seus sistemas de relações sociais, focalizando em particular o estudo do campo (alargado) dos Médias, suas diferentes esferas de influência e mediatização, bem como do consumo. Propõe-se ainda estudar e desenvolver o espírito critico e reflexivo face às grandes alterações tecnológicas da cultura contemporânea, a influência dos Médias sobre a sociedade e seus intervenientes, bem como sobre o comportamento do público, das várias práticas culturais, da indústria de entretenimento (em especial, da videolúdica) e dos consumos, contextualizando os principais paradigmas comunicacionais do ponto de vista social e histórico.

Objectivos

1. um conhecimento mais pormenorizado sobre a sociedade contemporânea, suas práticas culturais, identidades, mediatização e vida quotidiana, mudanças tecnológicas e influência dos médias na opinião pública.
2. Entendimento sobre os estudos da audiência, dos públicos, individualização dos espaços de consumo e critérios de mercado versus interesse público.
3. Compreender a sociedade de consumo e promover o espírito critico e reflexivo sobre os valores das modas culturais, entretenimentos e lazeres e consumos da sociedade contemporânea.


Normas de Avaliação:
Provas Escritas
Uma Frequência a realizar durante o semestre. Requisitos para aprovação na disciplina:Os alunos que na frequência obtenham média igual ou superior a 9.5 (nove e meio) valores estão dispensados de Exame Final. Todos os alunos têm direito a exame de primeira época com nota de frequência igual ou inferior a 9,4 (nove vírgula quatro) valores, desde que tenham sido avaliados em regime de avaliação contínua (frequência).
Exame Final: Os alunos serão aprovados se obtiverem classificação igual ou superior a 9,5 valores no Exame

Programa

Introdução

1- A comunicação, a Cultura, as Identidades e a Globalização

1.1. Modernidade, Cultura e subjectividade: «Quem és tu, nick?»
1.2. Em torno d’A «rebelião das massas» (Ortega y Gasset)
1.3. Cultura de elite(s) vs cultura de massas? (será o Todo maior que a soma das suas partes?)
1.4. Narciso ou «Diz-me, espelho meu...»

2- Os Médias, as tecnologias e a vida quotidiana

2.1. Cultura à «moda-média»
2.2. «Cultura», «cultura de massas» e «mass media»
2.3. Entre a propaganda, o marketing e a publicidade ou «foi você que pediu...?»

3- A Opinião pública, os públicos e as audiências [A teoria dos «usos» e «gratificações» (Fiske) - métodos empíricos]

3.1. Que entender por «opinião pública» ou «Público escreve-se no plural»?
3.2. A emergência da noção de «espaço público» e da sua quantificação: Kant de braço dado com o Super-Homem («Apocalípticos e Integrados»)?
3.3. «Elogio do grande público»: A televisão e a mediatização do espaço público
3.4. O fenómeno do (novo) espaço público social: o exemplo dos MMOG (Massive Multiplayer Online Games) e das «comunidades virtuais»

4- Os médias contra a cultura?

4.1. Que é isso de «Indústrias Culturais»?
4.2.
A liturgia do objecto ou a sedução das coisas
4.3. Diónisos: Homo felix vs Homo consumericus ou a viagem entre o consumo experiencial e hedonista e o «hiperconsumo» ostentatório

Bibliografia

AA.VV.(s.d.), Públicos da Cultura, Actas do Encontro organizado pelo Observatório das Actividades Culturais no Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, Lisboa, Observatório das Actividades Culturais

AA.VV. Trajectos, Revista de Comunicação, Cultura e Educação, nº 6 «O Acontecimento», Primavera de 2005, Lisboa, Casa das Letras

 

Adorno, Theodor W. (2003), Sobre a indústria da cultura, Coimbra, Angelus Novus

 Babin, Pierre (1993), Linguagem e Cultura dos Media, Lisboa Bertrand Editora

Balandier, Georges, O poder em Cena, Coimbra, Minerva

 

Barreto, António e Pontes, Joana (2007), Portugal: Um retrato social, «Igualdade e Conflito: As relações sociais», nº 6, Lisboa, Público-Comunicação Social, SA

 

Barthes, Roland (1988), Mitologias, Lisboa, Edições 70

 

Baudrillard, Jean (1981), A sociedade de Consumo, Lisboa, Edições 70

 

Brandão, Nuno Goulart (2002), O espectáculo das notícias, Lisboa, Editorial Notícias

 

Breton, Philippe e Proulx, Serge (1997), A explosão da comunicação, Lisboa, Bizâncio

 

Bourdon, Jerôme (2006), Introdução aos Media, Lisboa, Campo das Letras

 

Calvino, Italo (s.d.), Seis propostas para o próximo milénio, Lisboa, Teorema

 

Castells, Manuel (2003), O fim do Milénio, vol. III A Era da Informação: Economia, Sociedade e Cultura, Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian

 

Debord, Guy (1995), Comentários sobre a sociedade do espectáculo e Prefácio à quarta edição italiana de «A Sociedade do Espectáculo», Lisboa, Mobilis in Mobile

 

Debord, Guy (1991), A sociedade do espectáculo, Lisboa, Mobilis in Mobile

 

Eco, Umberto (1991), Apocalíticos e  Integrados, Lisboa, Difel

 

Eco, Umberto (1989), Sobre os espelhos e outros ensaios, Lisboa, Difel (sobretudo, «Entre experiência e consumo», pp. 105-169)

 

Eisenstadt, S.N. (2007), Múltiplas modernidades: Ensaios, Lisboa, Livros Horizonte

 

Ferin, Isabel (2003), «Dos efeitos à recepção: Algumas pistas de leitura», in Revista Media & Jornalismo, nº 2, Ano 2. Coimbra, MInerva, pp. 143-151

 

Ferin, Isabel (2002), Comunicação e culturas do quotidiano, Lisboa, Quimera (sobretudo, capítulos 4 «Comunicação, Cultura e sociedade de massas», pp. 99-124»; e 5 «A «cultura de massa» é uma cultura», pp. 125-146)

 

Fiske, John (1990) «Métodos empíricos», in Introdução ao estudo da Comunicação, LIsboa, Asa, pp. 181-218.

 

Gasset, Ortega y (s.d.), A rebelião das massas, Lisboa, Relógio d’Água (sobretudo: «Começa a dissecação do Homem-Massa», 70-75; e «A barbárie do especialismo», pp. 110-115)

 

Giddens, Anthony (2000), As consequências da Modernidade, Oeiras, Celta

 

Goffman, Erving (1993), A apresentação do Eu na vida de todos os dias, Lisboa, Relógio d’Água

 

Hartley, John (2004), Comunicação, Estudos Culturais e Media, Lisboa, Quimera

 

Kerckhove, Derrick (1997), A pele da cultura, Lisboa, Relógio d’Água

 

Lima, Luiz Costa org.) (s.d.), Teoria da Cultura de massa, introdução, comentários e selecção de Luiz Costa e Lima, Rio de Janeiro, Editora Saga

 

Lipovetsky, Gilles (2007), A felicidade paradoxal:Ensaio sobre a sociedade do hiperconsumo, Lisboa, Edições 70

 

Lipovetsky, Gilles (1992), O Império do efémero:A moda e o seu destino nas sociedades modernas, Lisboa, Publicações D. Quixote

 

Lipovetsky, Gilles (1989), A Era do vazio: Ensaio sobre o individualismo contemporâneo, Lisboa; Relógio d’Água (sobretudo, o cap. III: «Narciso ou a estratégia do vazio», pp. 47-74)

 

Lyotard, Jean-François (1990), «Algo como: «comunicação...sem comunicação»», in O inumano: Considerações sobre o tempo, Lisboa, Editorial Estampa, pp. 113-122.

 

McLuhan, Marshall (1995), Understanding Media, London, Routledge (Compreender os meios de comunicação: extensões do Homem, Lisboa, Relógio d'Água, 2008)

 

Perniola, Mario (2004), Contra a comunicação, Lisboa Teorema

 

Perniola, Mario (1994), Enigmas: O momento egípcio na sociedade e na arte, Lisboa, Bertand (sobretudo, «Video-culturas como espelhos», pp. 43-68; e «Virtualidade e Perfeição», pp. 101-119)

 

Perniola, Mario (1993), Do sentir, Lisboa, Presença

 

Pires, Edmundo Balsemão (2007), Espaços públicos, poder e comunicação, Porto, Afrontamento

 

Poster, Mark (2000), A segunda Era dos Media, Oeiras, Celta Editora

 

Ralha, Susana (2003), «Públicos Escreve-se no Plural?», Porto, Afrontamento, pp. 91-95

 

Rieffel, Rémy (2003), Sociologia dos Media, Porto, Porto Editora

 

Santos, Rogério (2007), Indústrias Culturais:Imagens, valores e consumos, Lisboa, Edições 70

 

Santos, Rogério (1998), Os Novos Media e o espaço público, Lisboa, Gradiva

 

Teixeira, Luís Filipe B. (2004), Hermes ou a experiência da mediação (Comunicação, Cultura e Tecnologias), Lisboa, Pedra de Roseta

 

Virilio, Paul (2000), Velocidade da libertação, Lisboa, Relógio d’Água

 

Wolf, Mauro (1987), «Contextos e paradigmas na pesquisa sobre os mass media», in Teorias da comunicação, Lisboa, Presença, pp. 17-53

 

Wolton, Dominique (2006), É preciso salvar a comunicação. Casal de Cambra, Caleidoscópio

 

Wolton, Dominique (1994), Elogio do grande público: Uma teoria crítica da televisão, Porto, Asa

voltar


Enviar    Imprimir

Copyright © 2017 | Luis Filipe B. Teixeira
powered by: CANALPT
Creative Commons License