Ensino/Cursos » Licenciatura

Teoria da Imagem e da Representação

Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias (ULHT)
Licenciatura em Ciências da Comunicação e da Cultura

(2º Ano/ 2º Semestre – 2002)

Docente: Prof. Doutor Luís Filipe B. Teixeira

SINOPSE

Esta cadeira pretende fazer um percurso de reflexão crítica pelo estatuto da imagem e da representação na cultura Ocidental. No momento em que esse estatuto se banaliza e, simultaneamente, se mitifica, importa questionar o modo como se constroem noções como as de «realidade», «virtualidade», «mundo», «objecto», etc. Por outro lado, sendo a partir da técnica que a imagem acabou por revelar alguns dos aspectos que, tanto a metafísica como o pensamento da representação procuraram controlar no interior de dispositivos conceptuais específicos, teremos, igualmente, de reflectir sobre as relações de potenciação da técnica e das imagens por si difundidas, afinidade que parece transcender, nos seus efeitos, a própria noção de cultura. A limite, o desenvolvimento teórico desta reflexão levar-nos-á ao problema crucial do conceito de «experiência», paradigmático da modernidade deste presente que hoje vivemos.

Introdução

I. Entre a reprodução do real e a sua fabricação
a) Eidós, eikón e mimésis (Platão e Aristóteles)
• O conceito de mimésis na Teoria Crítica (Walter Benjamin e Theodor Adorno)
• A metáfora do palimpsesto na pós-modernidade
b) Analogia e Representação
• Semiótica da Imagem- Peirce
c) Simulacro e Espectralidade
• A simulação como processo que produz o real com base no real (conceito Deleuziano de ‘imagem-movimento’)

II. A Imagem por relação à Linguagem
a) Ergón ou Enérgeia?
• Analogia entre imagem e enunciação (Metz): a análise de géneros cinematográficos enquanto descritiva e prescriptiva
b) Representação=Recordação, Imaginação e Memória (Hegel e Bergson)
• Repetição e Reprodução da percepção na imagem cinematográfica (conceito Deleuziano de ‘imagem-tempo’)
c) O estatuto fenoménico da imagem (Kant)
• A exploração fenomenológica (Merleau-Ponty) do espaço e tempo cinematográficos
d) A simbólica da imagem (Cassirer)
• A ideia de significação simbólica nas abordagens psicanalíticas do cinema (Lacan, Mulvey)
e) Imagem versus Figura
• Existência versus essência na teoria de autor

III. A Imagem e a Técnica
a) Do mundo plano à invenção da perspectiva (Panofsky)
• Da visão ao olhar: do ‘olho’ da câmera ao olhar do espectador
b) A imagem técnica (Flusser)
• O panóptico como paradigma da modernidade (Foucault)
c) A câmara escura e o dispositivo fotográfico (Barthes)
• Imagem e identificação: A crise da representação do real
d) Tecnologias de simulação/virtualização
• ‘Embodiment’ virtual e dispersão identitária pós-moderna (Butler)

Bibliografia

Adorno, Theodor (1991) The Culture Industry: Selected Essays on Mass Culture. Londres: Routledge.

Aristóteles (1986) Poética (1447a:13-16), trad. Eudoro de Souza. Lisboa: Imprensa Nacional/Casa da Moeda.

Barthes, Roland (2001) A Câmara Clara. Lisboa: Edições 70.

Benjamin, Walter (1998) ‘On the Mimetic Faculty’ in One-Way Street, trad. Edmund Jephcott et al. Londres: Verso.

Benjamin, Walter (1992) ‘Pequena História da Fotografia’ in Sobre Arte, Técnica, Linguagem e Política, trad. Maria Luz Moita et al. Lisboa: Relógio d’Água.

Baudrillard, Jean (1991) Simulacros e Simulação. Lisboa: Relógio d’Água.

Benjamin, Walter (1992) ‘A Obra de Arte na Era da sua Reprodutibilidade Técnica’ in Sobre Arte, Técnica, Linguagem e Política, trad. Maria Luz Moita et al. Lisboa: Relógio d’Água.

Bergson, Henri (1970), Matière et Mémoire:Essai sur la relation du corps a l’esprit, in Oeuvres, Paris, P.U.F., pp.159-379 (existe tradução portuguesa)

Blumenberg, Hans (1990) Naufrágio com Espectador. Lisboa: Vega.

Butler, Judith (1997) The Psychic Life of Power. Stanford: Stanford University Press.

Couchot, Edmond (1999), «Tecnologias da simulação», in Real vs. Virtual: Revista de Comunicação e Linguagens, nº 25/26, Lisboa, Edições Cosmos, pp. 23-29

Deleuze, Gilles et al. (1996) ‘Introduction: Rhizome’ in A Thousand Plateaus. London: The Athlone Press.

Deleuze, Gilles et al. (1996) ‘Year Zero: Faciality’ in A Thousand Plateaus. London: The Athlone Press.

Deleuze, Gilles (1985) Cinéma 2: L’Image-Temps. Paris: Les Editions de Minuit.

Deleuze, Gilles (1983) Cinéma 1: L’Image.Mouvement. Paris: Les Editions de Minuit.

Dufrenne, Mikel (1976), «L’estéthique de la représentation», in Estéthique et Philosophie, tome II, Paris, Éditions Klincksieck, pp. 51-63.

Flusser, Vilém (1998), Ensaio sobre a fotografia: para uma filosofia da técnica, apresentação de Arlindo Machado, Lisboa, Relógio d’Água

Foucault, Michel (1991) ‘Panopticism’ in The Foucault Reader: An Introduction to Foucault’s Thought, ed. Paul Rabinow. Londres: Penguin.

Francastel, Pierre (1998) A Imagem, a Visão e a Imaginação, trad. Fernando Caetano. Lisboa: Edições 70.

Grilo, João Mário (1997) A Ordem no Cinema. Lisboa: Relógio d’Água.

Guillaume, Paul (1979), La psychologie da la forme, Paris, Flammarion (sobretudo o capítulo I: «Les origines de l’idée de forme», p.9-27; cap. III: «La psychologie de la forme», pp. 53-85; e cap. VI: «La mémoire», pp. 165-181)

Jay, Martin (2001) ‘Mergulhando no Naufrágio: A Experiência Estética no Fim do Século’ in Caleidoscópio: Revista de Comunicação e Cultura nº 1 – 2º semestre, pp. 9-21.

Jiménez, José (1999), «A revolução da arte electrónica», in Real vs. Virtual: Revista de Comunicação e Linguagens, nº 25/26, Lisboa, Edições Cosmos, pp. 47-59

Justo, José M. (org. E introd.) (1986), Ergon ou Energéia: Filosofia da linguagem na Alemanha sécs XVIII e XIX, trad. de Lídia Campos Rodrigues, Rosa Maria Sequeira e José Justo, Lisboa, Apáginastantas

Joly, Martine (2001) Introdução à Análise da Imagem, trad. José Eduardo Rodil. Lisboa: Edições 70.

Lévy, Pierre (2001), O que é o virtual?, trad. de Sandra Patrício Gama Nóbrega, Coimbra, Quarteto Machado, Arlindo (1999)

MacCabe, Colin (1994) ‘Realism and the Cinema’ in A Critical and Cultural Theory Reader, ed. Antony Easthope et al. Buckingham: Open University Press.

Machado, Arlindo, «Repensando Flusser e as imagens técnicas», in Real vs. Virtual: Revista de Comunicação e Linguagens, nº 25/26, Lisboa, Edições Cosmos, pp. 31-45

McLuhan, Marshall et al. (2001) The Medium is the Massage: An Inventory of Effects. Califórnia: Gingko Press.

Merleau-Ponty, Maurice (2000) ‘Sense Experience’ in Phenomenology of Perception, trad. Colin Smith. Londres: Routledge.

Metz, Christian (1982) The Imaginary Signifier: Psychoanalysis and the Cinema, trad. Celia Britton et al. Bloomington: Indiana University Press.

Montaigne, Michel de, (1972), «De l’expérience», in Essais, tome III, Paris, Gallimard, Le Livre de Poche, pp. 351-416

Mulvey, Laura (1994) ‘Visual Pleasure and Narrative Cinema’ in A Critical and Cultural Theory Reader, ed. Antony Easthope et al. Buckingham: Open University Press.

Neale, Steve (1999) ‘Questions of Genre’ in Approaches to Media, ed. Oliver Boyd- Barrett et al. Londres: Arnold.

Ovídio, Les Métamorphoses, III, 339-510, sixième tirage, texte établi et traduit par Georges Lafaye, Paris, «Les Belles Lettres», 1980, pp.80-86 (mito de Narciso)

Platão (2001) A República (Livro III 392d-398b; Livro X 595a-602c), trad. Maria Helena da Rocha Pereira. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.

Sartre, Jean-Paul (1973) Existentialism and Humanism, trad. Philip Mairet. Londres: Methuen.

Shakespeare, W. (s.d.), Hamlet, Porto, Lello & Irmão Editores.

Silverman Kaja (1984) ‘From Sign to Subject, A Short History: Charles Sanders Peirce’ in The Subject of Semiotics. Oxford: Oxford University Press.

Soloman, Stanley (1999) ‘Defining Genre/Genre and Popular Culture’ in Approaches to Media, ed. Oliver Boyd-Barrett et al. Londres: Arnold.

Sontag, Susan (1998) ‘Introduction’ in One-Way Street. Londres: Verso.

Sontag, Susan (1979) On Photography. Harmondsworth: Penguin.

Teixeira, Luís Filipe B. (1999), «Virtualidade e Heteronímia: As viagens pessoanas de Alice», in Revista de Humanidade e Tecnologias, Lisboa, Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, volume I, nº 2, 2º semestre de 1999.

Tuchman, Gaye (1999) ‘The Symbolic Annihilation of Women by the Mass Media’ in Approaches to Media, ed. Oliver Boyd-Barrett et al. Londres: Arnold.

Tudor, Andrew (1985) Teorias do Cinema, trad. Dulce Salvato de Meneses. Lisboa: Edições 70.

Verene, Donald Phillip (ed.) (1979), Symbol, Myth and Culture: Essays and Lectures of Cassirer (1935-1945), New Haven and London, Yale Univ. Press (sobretudo, «Language and Art I (1942)» e «Language and Art II (1942), respectivamente, pp. 145-165 e 166-195)

Zizek, Slavoj (1995) The Sublime Object of Ideology. Londres: Verso.

voltar


Enviar    Imprimir

Copyright © 2017 | Luis Filipe B. Teixeira
powered by: CANALPT
Creative Commons License