Início

Can a game save the world?

Recentemente, foi colocada uma notícia em «MIT News», sem dúvida, de interesse geral e multidisciplinar, para mais, quando (quase) só se ouve a nosso redor os ecos dos efeitos (supostamente) maléficos (e de modo generalizado, o que, na maioria dos casos, só por si, demonstra o erro) dos videojogos e jogos digitais, esquecendo-se (ou será mesmo ignorância?) que, como se escreve num dos livros-referência desta(s) áreas», «Tudo o que é mau faz bem» (Steven Johnson), ou seja, também há a aquisição de competências positivas...  Esta notícia, não só remete para a dimensão de cidadania, como para o desenvolvimento de interesse, por parte das crianças e dos jovens, pela ciência.

De referir que este projecto (o jogo chama-se «Mass Extinction») é desenvolvido no interior do Grupo de «Comparative Media Studies» (no seu décimno aniversário - Parabéns!) e do MIT's Education Arcade

Lá, diz-se o seguinte:

«New game will teach students collaboration skills-and might help fix climate change in the process

Whether on Facebook or in Second Life, on their mobile phones or in their classrooms, students are learning that few today succeed without collaboration.

But the stakes for successful collaboration are higher than ever. Can today's middle schoolers, collaborating on an assignment with classmates online, become tomorrow's leaders, bridging distance and difference to face the global challenges of their time?»

Notícia

 

voltar


Enviar    Imprimir

Copyright © 2017 | Luis Filipe B. Teixeira
powered by: CANALPT
Creative Commons License